Desempregado

Diário de um desempregado parte 4

20130410-205312.jpg

Na minha cabeça o que mais me irritava é que por mais que eu falasse com as pessoas sobre não ter interesse em voltar a trabalhar no segmento que eu atuava, sempre acabavam direcionando para isso, mesmo sabendo que sempre era na melhor das intenções e sempre querendo ajudar, na minha cabeça eu só pensava : parem com isso , não quero pensar em voltar para aquele tormento, não agora.

Este é um assunto que afeta demais pois vejo como a chance de mudar o rumo profissional na minha vida e parece que tem um ima me puxando de volta.

Preocupado com a falta de retorno sobre meus Cvs enviados, eu , minha RP (minha esposa) e meus amigos começamos uma campanha de divulgação , isso mesmo , parecia eleição, onde tínhamos oportunidade de oferecer meus serviços profissionais lá estávamos , era na propaganda boca a boca, era porta de colégio , condomínio, festinhas, até que começou a surgir resultado .

Surgiram duas oportunidades que culminaram em duas entrevistas, uma em um segmento novo e outra no mesmo segmento que eu trabalhei ,mas em uma empresa menor. Neste momento minhas expectativas aumentaram, mas as duvidas também, pois ao mesmo tempo que eu vislumbrava uma chance diferente eu tinha uma oferta mais sólida, embora financeiramente muito inferior ao que eu estava acostumado, sem falar nos Cvs enviados que poderiam se tornar uma opção bacana, o que fazer? A cabeça fica a mil por hora.

Estava meio irritado, existe uma briga entre ” tico e teco” na minha cabeça , uma dualidade me incomodando, devo pegar o que aparecer ? Devo esperar um pouco? Que dilema, que stress , tendo em vista o tempo que as pessoas ficam desempregados eu deveria estar feliz, mas na verdade ainda não tinha um único sentimento, era uma montanha russa.

As vezes acho que devemos deixar o tempo decidir, ou melhor, a decisão é não decidir, confuso isso , mas é assim que funcionava.De todos os pensamentos que tive, a única certeza é que eu gostaria muito de fazer algo com paixão , não só pela grana.

Eu tinha um anjinho mal no ombro esquerdo dizendo o quanto era egoísta meus pensamentos e que deveria agradecer pelo que já tinha de oportunidades, mas não era esta minha intenção, ser mal agradecido, pelo contrario eu sou agradecido demais , mas pode ser uma das ultimas bifurcações que encontro , pode ser a porta que eu precisava para minha ” lenda pessoal”, pode ser o universo conspirando a meu favor , porque desperdiçar esta chance da mudança e cair no marasmo do conforto financeiro ou momentâneo?

As vezes é difícil passar para as pessoas que gostamos o que exatamente estou vivendo, onde meu maior medo não é o desemprego, mas a infelicidade, é tomar a decisão errada e viver arrependido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s