Beto Carreiro

Férias no Beto Carreiro Capitulo Final .Lembranças maravilhosas e saudades.

Desculpem a demora na finalização, mas segue abaixo o final do dia, eu demorei pois estava preparando um vídeo da viagem e gostaria de colocá-lo neste ultimo capítulo, espero que gostem!!

Conforme falei no post anterior, estávamos indo conhecer a ilha pirata, a entrada para a ilha tínhamos que atravessar uma ponte de corda, um barato!

Após a travessia você sai de cara para uma caveira gigante, minha filha se encolheu no carrinho e já ficou com medo, meu filho não demonstrou mas ficou ressabiado.

E passando pela Caveira você depara com uma figura gigante de pirata, já menos assustadora.

Na ilha existem diversas opções, elas se dividem em brinquedos e cenários. Os brinquedos não são muitos, tem o barco pirata, que eu amarelei pois enjoo fácil e a casa dos espelhos. Agora os cenários são demais, este sim me divertiram. Uma passagem muito boa foi quando me separei sem querer da minha família aproveitei para fazer umas filmagens e umas fotos, foi quando avistei uma passagem escondida.

Meio sinistra né? Não imaginei o que era, fiquei empolgado, parecia uma criança descobrindo um tesouro, nem imaginava o que era isso. Me aproximei lentamente, liguei o iphone, imaginei uma super filmagem ali, a porta estava meia aberta, no inicio achei que era uma entrada de serviço ou algo assim, quando empurrei a porta de ferro, chegou a fazer aquele barulho de porta enferrujada, comecei a pensar se entraria ali sozinho ou não.

” Marcelo, você é um adulto, pai de dois filhos, não seja ridículo e entra logo.”

E la fui eu, no início não enxergava nada, era muito escuro, mas quando meus olhos se acostumaram vi uma caverna escura, era um cenário imitando uma caverna de tesouro, mas era horripilante, era uma mistura de castelo do terror com Piratas do Caribe.

Para vocês entenderem o cenário, tentarei descrever, eu lembro bem pois fiquei parado analisando antes de atravessar para o outro lado.

Era uma caverna escura com uma passagem, como se fosse uma ponte de concreto, de um lado umas caveiras e uns piratas em forma de caveira murmurando enquanto umas luzes piscavam, já no outro lado umas caveiras acorrentadas, como se tivessem morrido na prisão, e lá no fundo um escuro, como se não tivesse saída. Deu para ver que não era brincadeira não é mesmo? E o pior, não tinha um visitante, fiquei imaginando se não estaria interditado aquela porcaria.

Decidi continuar a passos largos, não podia correr, ia ser muito ridículo um adulto correndo com uma câmera na mão. A estratégia que usei foi ficar olhando para a tela do celular enquanto filmava, e deu certo, passei sem problemas, mas no final, onde parecia não ter saída, na verdade era uma curva para sair da caverna. Naquela situação eu só olhava para a saída, foi meu erro pois na curva tinha uma caveira que pulava em cima de você e gritava, foi o terror, eu gelei e acelerei, sai da caverna corrento e suando frio, branco!

Dei de cara com a minha família rindo de rolar, pois é, mas agora me pergunta se eles quiseram entrar lá, o que acham? O pior foi que entraram e como eu, saiu todo mundo correndo, muito bom.

Passando este momento fui conferir os cenários, parece coisa de filme, e não poderia de fotografar com o tubarão na praia ou o navio encalhado na montanha.

Olha que barato! Em cima da montanha tem um navio pirata.

Quase fui pego na praia, tive que sair na mão com o tubarão. ( Turista não tem medo de ser feliz). Após uma série de fotas com o tubarão resolvemos encarar as atrações com água e a montanha russa.

As duas atrações com água, uma delas não era novidade, eu já havia ido no dia anterior, a outra nada mais é do que uma queda em um carrinho em formato de tronco, mas com muita molhadeira, portanto tenha outra roupa, você irá se molhar, no choice.

20121012-212216.jpg

Agora preciso contar o que foi a montanha russa ao lado deste brinquedo aquático. Veja a foto vista de longe.

Grande e chamativa não é? Não sei o que passou pela minha cabeça, ou o que não passou por ela. Antes de chegar no brinquedo aquático acima, existe uma bifurcação, e resolvi escolher o lado da montanha russa, e o pior, estava sozinho. Quando me viram eu já estava me encaminhando para a entrada.

Para me azar nem fila tinha, passei direto pela roleta, tinha um garoto de 12 anos na minha frente, e já sentados no brinquedo, na primeira fileira um casal. O garoto sentou na segunda fileira de assentos, olhei para um lado tudo vazio do outro o garoto e um lugar ao seu lado, ia ser ali mesmo que eu morreria. Antes de sentar fui obrigado a deixar meus pertences, moedas, óculos, celular dentro de uma caixa, o que aumentou minha tensão. Ao sentar na cadeira, você fica com as pernas balançando, neste momento abaixa um cinto de borracha acolchoada no seu peito e como se não bastava a pressão que ele fazia no peito e no meio das pernas, o rapaz do parque ainda veio e apertou mais. Comecei a dar conta da burrada que tinha feito, comecei a ficar sem ar antes do brinquedo sair, o suor começou a descer pela testa, vendo minha agonia o garoto ao meu lado disse:” Fica tranquilo tio é a quinta vez que venho aqui”, não fez diferença para mim, eu nem olhei para o lado.

Quando o brinquedo começou a se movimentar, comecei a rezar, pedi aos anjos da guarda que me trouxessem em segurança. O bendito brinquedo virou de cabeça para baixo umas 10 vezes, olha na foto abaixo a foto que tiraram em um dos loopings, o garoto sorrindo e eu surtando.

20121012-212222.jpg

Pois é , depois disso fiquei enjoado até o final do dia, me arrependi de não ter comprado o filme, fica a dica, compre o filme é hilário o desespero.

Da atração fomos conhecer a parte temática do velho oeste americano, um barato, fotos com roupas da época são paradas obrigatória a qualquer um. O forte também é uma atração a parte.

Depois de muitas fotos no Oeste, fomos a praça de alimentação que fica ao lado, lá um Carrossel lindo, um dos mais bonitos que já vi na minha vida, minha filha ficou extasiada, deu inúmeras voltas.

Depois ainda passamos em algumas lojas, compramos presentes para a família e nos despedimos do parque. Esta foi uma ótima opção para as férias, um parque próximo, um custo acessível e com atrações incríveis. A minha primeira ida ao parque demonstrava um estilo mais circense, hoje com o filho do Beto Carreiro ao comando podemos observar uma nova linha, ele está traçando um caminho similar aos parques americanos como a Disney por exemplo.

Fica uma ultima imagem da saída do parque, ele deixará saudades e com certeza está marcado em nossas lembranças, obrigado Beto Carreiro!

Anúncios

7 comentários em “Férias no Beto Carreiro Capitulo Final .Lembranças maravilhosas e saudades.

  1. adorei da su ventura, agora estou organizando tudo para proximo ano para minhas folhas muito obrigado pelo post muitas boas dicas.

Deixe uma resposta para Elsa Elisabet Fleitas Leite Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s